origem

Mail me

blogseve@gmail.com

Posts Recentes

Ossian

E por vezes

Liberdade?

Conselhos para todas as f...

Pois...

La femme comme il faut

Da divindade

Dos dias

My Panama Papers

Do vazio

Blogs especiais

Arquivo

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2015

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Terça-feira, 16 de Agosto de 2005

Tretas...

"Your Intellectual Type is Insightful Linguist. This means you are highly intelligent and have the natural fluency of a writer and the visual and spatial strengths of an artist. Those skills contribute to your creative and expressive mind. And that's just some of what we know about you from your test results."


Deve ser, deve...


É chapa 4 para todos, é o que é...


Inadmissível. Menos de 150!


(Eu sei que já chega de testes. Achei que o post anterior estava demasiado lamechas e tive de improvisar. Saiu isto...)


 


(As auto-promoções são sempre tão absurdas, que nunca se corre o risco de parecermos lamechas... Chamam-nos logo, no mínimo, convencidos... E eu confesso que adoro que me chamem convencida... Apesar de não estar muito convencida disso...)

publicado por S às 01:25
link do post | comentar | favorito

O amor e a inteligência

Vou contar-vos uma história.

Daquelas que não interessam, nem ao menino Jesus.

 

Era uma vez, três meninas. Um dia, ou melhor, uma noite, lá foram elas, depois de oito ou nove horas a cavar a terra e a semear batatas e alfaces...

 

vou experimentar escrever à Saramago... ...

 

muito entretidas ter com outra menina que era amiga de uma delas. E foram jantar que é como quem diz comer qualquer coisa num sítio diferente porque para igual já basta a vida que todas têm. A noite foi divertidíssima e gerou uma discussão acesa sobre as diferentes formas de amar e ser amado. Claro está que não havendo homens num raio de dois ou três metros a conversa foi produtiva e fluiu sem interrupções porque não houve necessidade de idas em grupo ao wc. Nem isoladas. Simplesmente não foi necessário sair da mesa porque nenhuma das meninas se sentiu enfastiada com a conversa.

(É assim que ele escreve? Não é, pois não?... Não interessa. Adiante.) ... 

 

Agora à eu.

Só queria concluir, dizendo que o amor, as loucuras que se fazem por amor, que se permitem, por amor, são directamente proporcionais à inteligência de uma mulher.

E já tinha passado o efeito do Alabastro, quando concluí isto.

Aliás, acabei de concluir.

Melhor ainda: estou em fase de conlusão.

 

(Que ninguém se questione, sobre o conteúdo deste artigo. Vão dar uma voltinha pela blogosfera, e percebem logo porquê. O dia quinze, deve ser um dia complicado para muita gente. Não é só para mim. E o calor só ajuda à desgraça...)

publicado por S às 00:06
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Domingo, 14 de Agosto de 2005

Não tenham ilusões. A versão feminina do Mundo, tem muito mais piada.

Tenho andado a pensar na importância de vermos o lado feminino das coisas.


Pensei, pensei, pensei...


(Nem eu sei, o que vai sair daqui....)


(Mas não deixa de ser uma forma, como qualquer outra, de dizer coisas sem importância, para dar ênfase ao que vem a seguir.)


(Não está a correr lá muito bem. Mas esse, era um risco que eu sabia que corria.)


(Também não podia chegar aqui, assim de repente, e atirar:


Conheçam a versão feminina de Sansão.


Ninguém ia perceber, não era?)


(Não é que, assim, percebam. Mas as hipóteses de perceberem, depois de confirmada a capacidade raríssima de conseguirem ler o que escrevo para além da vigésima letra, aumentam.)


(Eu sei que estou a exagerar. A maioria não passa da segunda letra. Portanto, quem passar da quinta, já tem um excelente historial de resistência.)


Acho que este calor...


... Só pode ser.

publicado por S às 22:37
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
Sábado, 13 de Agosto de 2005

Afinal...

Desculpem, desculpem...


Afinal, este é que é bom.


 


(Ainda aqui estão? Não percebem que, para mim, esta coisa dos testes é viciante? Vá, vão lá embora, fazer coisas interessantes)

publicado por S às 01:45
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Freud explica

Isto, sim, é um teste.


 


Não é como algumas coisas, que se vêem por aí...


 


O meu tipo de personalidade, é este:


 


You are an All or Nothing Personality


 


(Nem queiram saber a descrição que o acompanha...)


 


Se Freud diz, é porque é verdade...


 


Agora a sério.


Este, é um teste para avaliar a Inteligência Emocional.


As respostas são absolutamente fiáveis (Como tudo o que tem o toque da U.M.).

publicado por S às 01:12
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

Sensível

iris.jpg


Se eu fosse uma flor, era uma Iris.


Não há link, porque não fui eu que fiz o teste.


Disseram-me.


E hoje, como estou chateada, é melhor ser egocêntrica.


Assim, é menos provável que alguém seja atingido pelo meu vaso...

publicado por S às 11:04
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Quarta-feira, 10 de Agosto de 2005

(suspiro)


Apetece-me gritar.

Grito?

...


É melhor não...
publicado por S às 01:14
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Terça-feira, 9 de Agosto de 2005

Post para a Ana


Depois dos elogios que me enviaste, em mails redigidos NO TEU LOCAL DE TRABALHO (que por acaso até é o meu...), o mínimo que ocorre, é devolver a amabilidade desta forma.


Vês, como sou tão querida?

(Agora, atreve-te a dizer à "fazconta" que isto existe, e vais ver o que acontece à tua cadeira...)

Bem vinda, Ana.

Espero que te divirtas, por aqui. :)
publicado por S às 00:28
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 8 de Agosto de 2005

Estes acessos de imaginação, matam-me...

Eu: Que bébé tão giro! Tem é umas coisas, aí nas costas... É a pilhas, o seu bébé?

Martinha: ...

Eu: Como é que se chama?

Martinha: Sufio!

Eu: Sufio?? É um menino...?

Martinha: Não, mãe. É menina.

Eu: Ah! Então é Sofia... é isso?

Martinha: É, mãe.

Eu: Então e a senhora, como é que se chama?

Martinha: Sofia.

Eu: Hmmm... Então e o seu marido?

Martinha: Tá em casa.

Eu: Está em casa... E como é que ele se chama?

Martinha: Sufio, tamém.

...

(Já estou mesmo a ver, qual vai ser o nome de todos os meus netos...)
publicado por S às 15:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Domingo, 7 de Agosto de 2005

É esta, a minha noção de "Eterno".

 


É com esta simplicidade, com esta profundidade tão subtil, que alguém escreve e cria uma definição sobre o amor eterno e me faz chorar (eu sei que sou uma chorona, e depois?!).


 


Honra te seja feita, Pêndulo.


Disseste-o de uma forma que, por tão perto de uma realidade possivel estar, me comoveu.


 


Sorte, muita sorte, a de quem fôr amado assim por alguém como tu.

publicado por S às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito