origem

Mail me

blogseve@gmail.com

Posts Recentes

Ossian

E por vezes

Liberdade?

Conselhos para todas as f...

Pois...

La femme comme il faut

Da divindade

Dos dias

My Panama Papers

Do vazio

Blogs especiais

Arquivo

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2015

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Detector de movimentos

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Domingo, 25 de Junho de 2006

Sobre o que vemos e como reagimos

"Exige muito de ti e espera pouco dos outros."

Confúcio

Há uns dias,  passei por vários blogs com posts sobre a irritação dos autores quando encontravam erros ortográficos num qualquer texto. Como não tenho nada contra o facto de se falar na forma pouco... cuidada, com que se escreve por aí, não discordei. Não disse nada.

No entanto, não há uma única vez que leia um comentário menos abonatório ou uma correcção feita por alguém e que não pense "Mas por que raio as pessoas têm esta necessidade de corrigir erros de outros?".

Parece-me a mim (Eu sei que o "a mim" é desnecessário, mas gosto da forma como soa, correctores. Posso?!), que escrever correctamente está ao alcance de qualquer pessoa. Basta que exista interesse. Tal como para TUDO na vida.

Então, para quê expôr pessoas que não querem saber, que não valorizam esse aspecto das suas vidas, a uma correcção? Por muito que digam que agradecem o facto de as terem corrigido, não deixa de ser qualquer coisa como "Eu sei e tu não sabes."

Não podemos ficar apenas por  "Mais um que não tem o mesmo interesse que eu.", e a coisa morre ali?

Eu, por exemplo, tenho uma dedicação extrema à ortografia. Não consigo escrever sem cuidado. Se tenho dúvidas, pesquiso ou contorno a palavra usando um sinónimo. Às vezes, reformulo frases inteiras. Sou incapaz de, perante a incerteza, arriscar errar. Não gosto de palavras mal escritas. Ou melhor, detesto escrever palavras mal escritas.

E sei que raramente o faço. Porque tenho interesse nisso.

Mas não faço a mais pequena ideia sobre... a localização geográfica da Índia. E não estou a brincar.

Ninguém pode ser bom em tudo. Aliás, ninguém deve ser bom em tudo. Para poder ser muito bom em muitas coisas.

(O que eu tenho de inventar para conseguir escrever um texto com mais de 20 palavras...)

publicado por S às 01:25
link do post | comentar | favorito
19 comentários:
De on a 25 de Junho de 2006 às 09:33
Até ke emfin alguèm me conpreende!
De on a 25 de Junho de 2006 às 12:39
http://en.wikipedia.org/wiki/Image:IndiaLocation.png
De S a 25 de Junho de 2006 às 15:22
Amanhã já não me lembro, mas obrigada na mesma. :)

E os outros, mais a norte e noroeste, são...?
Aquelas divisões todas em África... aquilo são paísezinhos? Aqueles todos?
De on a 25 de Junho de 2006 às 23:09
Calro que são países!
Quem é que não sabe onde ficam o Togo e a Costa do Marfim? Esses expoentes máximos da nossa civilzação.
Até participam no mundial e tudo.
Atenção: os jogadores do Equador são parecidos comos da Nigéria. Mas o Equador fica um bocado mais para a esquerda. No Novo Mundo.
De S a 25 de Junho de 2006 às 23:35
Não sei se é esse o objectivo, mas não faço ideia se estás a gozar comigo ou não... :)
De on a 26 de Junho de 2006 às 00:21
O togo fica aqui (http://en.wikipedia.org/wiki/Image:LocationTogo.png).
Gozar contigo?
Alguma vez eu seria capaz de fazer uma coisa dessas?
De S a 26 de Junho de 2006 às 01:58
Fica ali? E fica muito bem :)
***
Não serias?
De S a 25 de Junho de 2006 às 15:19
:)) Por acaso detesto os "k"... :)
De on a 25 de Junho de 2006 às 23:23
É calro que não existe capa na lingua portuguesa:)
De S a 25 de Junho de 2006 às 23:34
Meu caro, expressei-me mal.
Eu adoro "k"s. E "w"s e "y"s. Só não gosto quando o "k" substitui o "q".
Na lingua portuguesa existe o que nós quisermos. Não passa pela cabeça de ninguém chamar "ovos criança" aos Kinder. :)
De Carmen a 25 de Junho de 2006 às 21:24
Oi Sofia, Tema interessante este da ortografia... Eu tento e gosto, na medida do possível, escrever correctamente mas aceito os erros dos outros!!!!!! O que deveria interessar realmente, além do escrever com erros ou sem, com palavras sofisticadas ou simples... é comunicar, escrever, falar, exprimir-se com todos os meios postos à nossa disposição!!!!!!!!!!!!
E para dar o exemplo que cada um de nós pode evoluir se assim o deseja, utilizei o teu corrector ortográfico no fim do meu comentário
Beijoca
De S a 25 de Junho de 2006 às 23:42
Excelente sugestão para quem quer aprender, Carmen. :)
Apesar de achar que funciona um pouco como as máquinas de calcular. Às vezes, em vez de ajudar, acaba por diminuir a qualidade do que se faz quando não se tem uma ali à mão...
Não sei, digo eu! :)

Beijo grande.
De Carmen a 26 de Junho de 2006 às 10:21
É... tenho a certeza que buscar sempre o que está correcto mata a alma das palavras, aí concordo contigo!!
Eu escrevo os meus poemas com tudo, excepto com a razão e os correctismos...
Com tripas, coração, amor, raiva, solidão... e olha como o resultado é lindo!!
Sim ou não??
De S a 26 de Junho de 2006 às 13:08
Sim ou não? Ainda perguntas? CLARO que sim! Mais do que lindo. :) Bj
De /me a 26 de Junho de 2006 às 14:09
Não tenho razões muito transcendentes para me enervar com erros ortográficos, mas há uns quantos que me tiram do sério. Porquê? Não sei. Mas há alguns que tenho necessidade imperiosa de corrigir...

Por outro lado, gosto que mos corrijam a mim, por isso talvez seja justo. De qualquer modo, caramba, não será defeito, mas feitio. Ou então, se é mesmo defeito, não estou para abdicar dele. :)

Por outro lado, há coisas com as quais temos obrigação de ter cuidado. Eu não sou muito nacionalista, mas há símbolos, como a bandeira nacional, que não podem/devem ser tratados de qualquer modo. Deve haver liberdade para o fazer, mas eu ficarei chocado se alguém usar uma bandeira como passadeira para não se sujar na lama. Pode ser falta de interesse para a bandeira, mas acaba por ter significado. E a língua, para mim, representa muito. Bem mais que a bandeira.
De S a 27 de Junho de 2006 às 00:06
Déspota! :))
De /me a 27 de Junho de 2006 às 11:34
Ora. :P
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 29 de Junho de 2006 às 23:14
Ora viva mais uma vez Cara Sofia...

Bem, eu não quero acreditar no que acabei de ler!?
Não sabe a localização geográfica da India?!
Olhe, eu sei mas não digo, até porque se a Cara Sofia não sabe, então é porque não tem interesse em saber.

Calma, não se apoquente, era apenas um exemplo baseado no seu, e aqui morreu.

Um abraço...
SHAKERMAKER
De S a 30 de Junho de 2006 às 01:50
Não morreu nada! É isso mesmo. Ou era.
Porque agora que tenho uma motivação, é natural que tenha memorizado a coisa. Até porque é sempre bom saber onde encontrar o Dalai Lama. É assim que funciono. Sou uma interesseira, portanto.

Comentar post