origem

Mail me

blogseve@gmail.com

Posts Recentes

Ossian

E por vezes

Liberdade?

Conselhos para todas as f...

Pois...

La femme comme il faut

Da divindade

Dos dias

My Panama Papers

Do vazio

Blogs especiais

Arquivo

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2015

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Detector de movimentos

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Ao contrário

 

E pronto!

 

Estamos prestes a chegar ao último mês do ano.

 

...

 

 

A não ser que olhemos de forma diferente para as coisas e ele passe a ser, apenas... o primeiro!

publicado por S às 17:46
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

Projecção Universal

Tenho outra teoria.

 

Mas esta é das grandes, preparem-se.

 

Preparados?

 

 

Então, vou começar:

 

 

Quando olhamos para o céu e vemos a nossa vizinha Galáxia Andrómeda, estamos a vê-la como era há 2.5 milhões de anos.

 

Da mesma forma, se Andrómeda olhar para a Via Láctea, vê-la-á como era há 2.5 milhões de anos.

 

Ou seja, ainda faltavam uns aninhos para eu nascer. Ou seja, em nenhuma estrela de Andrómeda se sabe que eu existo. Ou seja, é indecente. Eu diria mesmo, um verdadeiro ultraje. 

 

Acho muito mal. Mas como hoje até estou bem disposta, não vou reclamar.

 

Por outro lado, em coisas (planetas e estrelas e assim) que estejam a 33 anos-luz de nós estará, eventualmente, a ser observado um planeta renovado, com uma luz diferente, mais brilhante do que nunca. (33. a minha idade. perceberam?)

 

O que significa que, se o Universo é infinito, todos nós existimos para sempre.

 

Há-de sempre existir um lugar de onde, olhando para o céu na nossa direcção, será visto um planeta onde cada um de nós ainda existe.

 

Não é fascinante?

publicado por S às 13:57
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Oh, God... Why me...?!

 

 

Que coisa!!

 

...

 

Já me estragaram a média de 1 visitante e meio por mês...

 

 

publicado por S às 01:07
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
Domingo, 25 de Novembro de 2007

Deve ser porque é pura!...

Your Personality Is Like Heroin
You're capable of the highest highs and the lowest lows. Addicted to feeling good, you'll do almost anything to avoid pain. People seek you out, even though you can be quite moody. They're hooked on you! At your best: You are euphoric, stress free, and a little sleepy. What people like about being around you: They're not exactly sure, but they can't get enough about you. What people dislike about being around you: When you finally leave, they go some pretty serious withdrawl. How addicted people get to you: Very... you're quite dangerous.
What Drug Is Your Personality Like?
publicado por S às 20:17
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Sábado, 24 de Novembro de 2007

A cadeia, para quem se lembra destas coisas, ainda era pouco...

Obrigadinha, ON...

É assim que se vê quem são os amigos...

Adiante. Passemos ao raio da cadeia.

 

Como fazer:

 

1. Pegue no livro mais próximo, com mais de 161 páginas – implica aleatoriedade, não tente escolher o livro;
2. Abra o livro na página 161;
3. Na referida página procurar a 5.ª frase completa;
4. Transcreva na íntegra para o seu blogue a frase encontrada;
5. Aumentar, de forma exponencial, a improdutividade, fazendo passar o desafio a mais 5 bloggers à escolha.

 

 

" (...)Esse primeiro caderno foi feito e refeito vezes sem conta, e é definitivo.(...)"

In "D'Este viver aqui neste papel descripto", António Lobo Antunes

 

(Estava mesmo aqui ao lado. Mas este livro só faz sentido lido da primeira à última página de uma só vez e sem respirar. Para este género de... coisa, preferia que tivesso sido outro, capaz de conter numa frase mais essência do livro. E como não gosto que me obriguem a respeitar limites, vou publicar também a do outro livro.)

 

" (...) Perceberá que falta um? (...)"

In "Sombras de antepassados esquecidos", Carl Sagan e Ann Druyan

 

(Também não correu muito bem... Estou desolada por não conseguir encontrar o "Biliões e biliões". Tenho a certeza de que a 5ª frase da página 161 seria muito mais esclarecedora.)

 

 

E agora, a parte divertida.

Como é que se passa uma... coisa destas, quando não há cinco pessoas que acedam ao nosso blog?

Não passa!

 

Que pena... vou ter de quebrar esta... coisa.

 

...

 

(Dá mesmo azar, se não passarmos?)

 

...

 

Ou então, quem vier cá parar por acaso que a continue, nos comentários.

 

(É o melhor que se pode arranjar. Eu tentei, azar. Eu tentei, ok?!)


publicado por S às 18:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Prazo de validade

Descobri!

 

 

Cinco meses. Cinco meses é o prazo. Descobri-o.

Cada pessoa tem, exactamente, cinco meses para escolher o lugar que quer ocupar dentro de mim. Findo o prazo, não há reapreciações. Está arrumada.

 

 

Sou mesmo estranha. As coisas que eu sei sobre mim...

 

E agora vou tomar a medicação. Hoje são os azuis...

 

... ou serão os verdes?

publicado por S às 16:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

Jesus Cristo!!!

 

 

 

 

 

        33

E só vos digo que vem aí uma trovoada daquelas...

 

publicado por S às 00:37
link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito
Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

É tudo tão relativo...

 

 

Consideremos que esta corrente representa o que nos impede de sermos melhores, o que nos prende contra a nossa vontade, o que limita o desenvolvimento das nossas capacidades, o que não nos deixa chegar lá. 

 

O que esta imagem significa é bom, não é? Muito bom.

 

 

Já se olharmos para a corrente e tivermos a infeliz ideia de lhe chamar segurança ou confiança...

 

 

 

 

 

Vou só ali aprender a soldar.

publicado por S às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Só para avisar

 

 

 

Este é o 444º post.

 

...

 

 

Qua...centésimo quadragés... isso.

 

 

Não consegui evitar publicá-lo assim. Nem sabia o que ia escrever. Saiu esta coisa.

 

Paciência.

 

No 555º aplico-me mais. (Gosto mais de esmerar, mas não soava tão... coiso.)

 

...

 

Quinquagésimo cinq... pois.

 

 

Prometo.

 

publicado por S às 00:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Chegaram

 

Finalmente, chegou a chuva.

 

E o céu cinzento, e a possibilidade de trovoadas e a areia molhada.

 

 

Como é que vou estender-me na areia, quando precisar de pensar, agora?

 

 

...

 

 

Depois queixam-se que as pessoas deprimem, no Inverno.

publicado por S às 09:35
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito