origem

Mail me

blogseve@gmail.com

Posts Recentes

Ossian

E por vezes

Liberdade?

Conselhos para todas as f...

Pois...

La femme comme il faut

Da divindade

Dos dias

My Panama Papers

Do vazio

Blogs especiais

Arquivo

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2015

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Detector de movimentos

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Terça-feira, 31 de Janeiro de 2006

Que estranho!


Hoje, não nevou.
publicado por S às 20:09
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Domingo, 29 de Janeiro de 2006

E nevou...

floco de neve.jpg

... depois da trovoada.

Foi mágico.

(ATENÇÃO: Este blog NÃO é patrocinado pelo Luís de Matos. Nem por nenhum Júlio com o mesmo apelido.)

(Mas uma eventual dúvida, nesse sentido, é perfeitamente compreensível.)
publicado por S às 16:17
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

A busca

yin yang.jpg


Quando alguma coisa nova aparece no meu caminho, o único critério de avaliação que utilizo é o dos sentidos. Todos. Não apenas os cinco.


Algumas dessas coisas, passam então a fazer sentido. Outras, nem por isso.


Este é o leme mais poderoso, na minha vida.


No meu percurso, até hoje, não me arrependo de nada. Apesar de tudo.


Hoje é, seguramente, um dia especial. Mágico.


Experimentem fazer isto, e sintam.


A magia.

publicado por S às 02:23
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
Sábado, 28 de Janeiro de 2006

1 ano


São 365 dias.

É quase uma vida.

É um ciclo que se completa.

A partir daqui, não há nada de novo. Só diferente.

Obrigada. A todos os que passaram e pararam por aqui.
publicado por S às 11:20
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2006

Olhem o que eu encontrei!

Que ternura.

(com som)

publicado por S às 16:03
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Só uma cusquinha, para conseguir ser pior do que eu...

Aqui vai o resultado do meu teste



 


O seu objectivo é passar despercebido. Se olham para si, fica em pânico. Se falam consigo, fica automaticamente sem palavras. Você tem um lado sensível e altamente interessante mas que dificilmente consegue partilhar com os outros.


TUDO MENTIRA, CLARO!

publicado por S às 02:23
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2006

Não me encham isto de comentários, não...


Parece que vou ter de voltar aos testes...

...

Há uns giríssimos.

Não gostavam de saber qual é o vosso DJ name?
publicado por S às 01:36
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2006

À noite

noite com luzinhas.jpg


Não tinha ainda percebido as saudades que tinha da noite.
Até ter sentido que a noite tinha tido saudades dela.
À noite, há luzinhas por todo o lado.
Mesmo na escuridão mais imensa, há sempre luzinhas.
Às vezes, só no céu.
Outras... por todo o lado.
publicado por S às 15:21
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2006

O sopro do coração

GTS.jpg

" (...) O primeiro dia em que te vi foi nesse dia que nasci. O que é engraçado é que em todas estas últimas noites tenho sonhado com o mar. Quer dizer, é um sonho sem personagens, sem sentimentos, sem nada, só com o mar a enrolar-se e a desenrolar-se. Tenho tantas coisas comigo, que guardo comigo, que não sou infeliz: certos cheiros, certas cores, certos momentos, certas lembranças. Uma vez, por exemplo, que passeámos na Praia Grande ao pôr do sol, com aquele frio especial do fim da tarde que anuncia a noite. As manhãs da Praia da Rocha, aquela ponte de Portimão, a vista da janela da Penina, a sensação vagamente culpada de estar a fazer contigo uma coisa proibida. Lembro-me de tudo: do dia do casamento e de quando ia namorar-te, das horas no sofá, das saídas ao sábado com o Jorge. Realmente vive-se 2 vezes, nesse momento em que se vive e depois, e o que realmente tem importância são essas luzinhas no fundo da memória. Lembra-me agora um poema a propósito, um final de poema, do poeta Pedro Tamén

Aqueço-me com isto. Ao seu calor
O nosso sangue é um e amadurece
Boa-noite meu amor.
Boa-noite que amanhece.

Não penses que estou triste. Quem tem tudo isto tem de estar satisfeito (satisfeito é uma palavra que me faz lembrar barrigas cheias) e eu estou contente porque nada disto a morte me pode roubar. (...)"

António Lobo Antunes
in "D'este viver aqui neste papel descripto"

Nem sei. Não encontro palavras para descrever o que pode sentir-se, ao ler este livro.
Até agora - e li pouco mais do que até esta página -, só oiço música.
Sim, o amor é vão
É certo e sabido
Mas então, por que não
Por que sopra ao ouvido
O sopro do coração...
publicado por S às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

Vamos?

Play.jpg
publicado por S às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito